Páginas

segunda-feira, 8 de junho de 2015

O dono do milênio

Barcelona, campeão europeu pela quinta vez! (foto: divulgação)
Através da história da UEFA Champions League sempre tivemos times dominantes em uma determinada época.

Nos anos 50 e 60 foram Real Madrid e Benfica a serem superiores no continente. Nos anos 70, Ajax e Bayern de Munique eram os protagonistas. Nos anos 90, o Milan surgiu como grande força.

Bom, dá pra dizer tranquilamente que neste novo milênio, o dono da Europa é o Barcelona. Dos cinco títulos, quatro foram conquistados de 2001 pra cá. Mais: todos de forma merecida.

Não podemos afirmar que o jogo contra a Juventus foi fácil. Pelo contrário, longe disso. O time italiano, que buscava seu terceiro caneco (eles foram campeões europeus em 1985 e 1996 e são um dos únicos clubes no mundo a nunca perderem uma final de Mundial), foi muito valente e deixou bem claro que o caminho de austeridade fiscal que o futebol italiano impõe aos clubes é o modelo a ser seguido por todos os países.

Suarez marca o segundo gol: uruguaio chegou e detonou, ao
lado de Messi e Neymar! (foto: divulgação)
Mas os alvinegros de Turim sentiram falta de mais pontaria nos chutes e nos passes - meu Deus, como eles erraram passes...

Enfrentando certas equipes, não dá pra piscar em nenhum momento.

O Barcelona é um deles.

Tudo bem, o primeiro gol, marcado por Rakitic, saiu meio na sorte, após grande jogada de Neymar e Suarez. Depois disso, a Juventus foi pra cima e o Barcelona contra-atacava.

O jogo era lá e cá, como todo torcedor gosta.

Veio o empate no segundo tempo, com Morata, após o goleiro Ter Stegen rebater o chute de Tevez. E aí muitos pensaram: vamos ter prorrogação de novo.

Qual nada; em time que tem Messi o torcedor sempre fica otimista. A arrancada, o chute, o rebote de Buffon... e gol de Suarez. 2 a 1. A Juve veio desesperada para o ataque, mas pecou, de novo, na falta de pontaria dos atacantes.

O golpe final veio dos pés de Neymar, que mais uma vez se mostra altamente decisivo e chamando o jogo pra si. A jogada do gol que sacramentou o quinto título azul-grená deixou claro que "ele só faz gol no Paulista" é pura ilusão. O camisa 11 joga muito, sim, e está confirmando todas as expectativas criadas em cima dele.

Aliás, o trio de atacantes do Barcelona coroou com perfeição a grande temporada. Foram 122 gols que enterraram quaisquer dúvidas sobre a capacidade deles jogarem juntos sem deixar o ego prevalecer.

E como foi legal ver o Xavi, em seu último jogo pela equipe espanhola, levantar a taça. Barça, Barça!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!