Páginas

segunda-feira, 30 de março de 2015

Haja macarrão e vinho

Valentino Rossi: um heptacampeão pilotando com a mesma vontade de
um iniciante: domingo inesquecível para a Itália! (foto: divulgação)
A Itália está em festa.

O fim de semana foi altamente positivo para o país. A redenção na Fórmula 1 e na MotoGP.

Na Malásia, muitos achavam que Sebastian Vettel não "ascenderia" seu milagre de desbancar uma das Mercedes e largar na primeira fila, ao lado de Lewis Hamilton. Creditaram o segundo lugar no grid apenas à chuva que caiu nos treinos classificatórios.

Realmente não dá pra dizer que a vitória do alemão - sua primeira na Ferrari - tenha sido apenas por puro talento ou que o carro vermelho se transformou numa perfeição sobre quatro rodas. A Mercedes errou tudo que podia e não podia, com uma estratégia bem bisonha e conservadora, que impediu Lewis Hamilton de atacar no fim.

Mas cabe aqui os méritos ao tetracampeão, que soube poupar equipamento para parar uma vez a menos e soube pisar fundo quando pôde - e o carro, maravilhosamente, correspondeu às expectativas.

Não. A Ferrari não virou a favorita absoluta daqui pra frente. Mas é bom que os germânicos tratem as outras equipes com mais respeito e cuidado a partir de agora. Para o bem do campeonato, alguém vai brigar contra as Mercedes.

É um alento para nós, amantes do esporte a motor.

Como foi um alento a etapa de Losail, no Qatar, válida pela abertura da temporada 2015 da MotoGP. Pela primeira vez em quase 10 anos - a última vez tinha sido na China, em 2005 - nenhum piloto espanhol subiu ao pódio em nenhuma das três categorias.

Alexis Masbou e Jonas Folger venceram, respectivamente, na Moto3 e Moto2. Mas o melhor ficou guardado para a MotoGP.

Que corrida! Que disputa! Valentino Rossi e Andrea Dovizioso duelaram como dois grandes pilotos devem fazer: sem medo de perder. E, antes do medo de perder, veio a vontade de vencer, por isso assistimos a uma disputa maravilhosa pela vitória, que também envolveu Andrea Ianonne (que completou o pódio) e Jorge Lorenzo.

"Rodrigo, e o Marc Marquez?". O atual bicampeão teve que fazer uma corrida de recuperação e terminou em quinto. A melhor notícia é justamente essa: a Honda não é mais imbatível. Pra completar, a Ducati confirmou as expectativas da pré-temporada e virá pra disputar as dianteiras das provas.

Em breve serão Aprilia e Suzuki; podem anotar.

E como é bom ver Valentino Rossi, perto da aposentadoria, vencendo corridas e pilotando em alto nível!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!