Páginas

terça-feira, 29 de julho de 2014

Sorriso da vitória

Daniel Ricciardo comemora mais uma vitória em 2014: em meio ao domínio
da Mercedes, o australiano se destaca! (foto: tenplay.com.au)
Já virou regra: basta chover que o GP da Hungria fica bom!

Assim como em 2006, a prova disputada em Budapeste foi sensacional do início ao fim. Com a pista bem molhada (mesmo com a chuva cessando antes da largada), a etapa foi propícia em bons momentos.

E quem saiu vencedor foi Daniel Ricciardo. O australiano conquistou sua segunda vitória na temporada, o suficiente para arrancar elogios do seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel, "somente" tetracampeão. Ou seja, não é pouca coisa.

Mas no início não parecia que seria assim, afinal, Nico Rosberg, largando da pole, sumiu na dianteira. Abriu mais de 10 segundos de vantagem para a turma que vinha atrás. E tava todo mundo embolado: Fernando Alonso, a dupla da Red Bull, Jean-Eric Vergne (sim!)... todos sendo "vítimas" de um ritmo mais conservador de Valtteri Bottas, que era o segundo.

Sergio Perez bate sua Force India na reta dos boxes: só o
susto. (foto: Mark Thompson / Getty Images)
Aí veio o primeiro revés da prova: Marcus Ericsson chapou o muro de frente. Batida forte, piloto saindo do carro sozinho. Ufa. Safety-car. Todo mundo foi para os boxes. Ou quase. Alguns poucos resolveram ficar. Entre eles, Rosberg.

Resultado: quando ele parou, na volta seguinte, caiu lá pra décimo e trololó!

Ricciardo assumiu a ponta. Só que Jenson Button e Kevin Magnussen, ambos da McLaren, ficaram com os pneus intermediários. Seria interessante ver o desfecho. Na relargada, Button passou Ricciardo como quis. Só que logo a pista secou. A dupla prateada foi aos boxes. E Felipe Massa apareceu em segundo.

Lá atrás, Rosberg já aparecia na zona de pontuação, enquanto seu companheiro Lewis Hamilton era o quarto, atrás de Alonso. Uma corridaça dos eternos rivais. Aí o safety-car entrou de novo. Sergio Perez, na reta. Outra batida forte. Mais uma pequena embaralhada na pista. Felipe Massa e Valtteri Bottas de pneus médios!! Ousadia na estratégia? Será que daria certo?

Alonso, Vergne, Rosberg, Vettel e Hamilton. Os cinco primeiros, mas eles teriam que parar de novo!! A rodada derradeira de paradas recomeçou. E Rosberg pediu no rádio para Hamilton abrir passagem.

Fernando Alonso conseguiu um brilhante segundo lugar:
merece uma estátua! (foto: Lars Baron / Getty Images)
Vai sonhando. Hamilton não quis nem saber.

Ricciardo voltou pra ponta e Massa parou de novo. Problemas nos pneus. A estratégia havia ido pro saco. O pódio também.

Alonso líder depois que o australiano fez sua última parada. Bem tarde. Teria pneus em melhores condições para atacar o espanhol da Ferrari e o inglês da Mercedes? Teria!

Faltando duas voltas, Ricciardo atropelou ambos os campeões mundiais e rumou para sua segunda vitória. E que vitória! Que corrida! GP da Hungria sendo sensacional é para registrar nos anais da história!

Rosberg em quarto! Primeira prova que ele completa fora do pódio! Agora, ele tem 202 pontos, contra 191 de Hamilton. O inglês que largou em 21º, dos boxes, e subiu no pódio. Brilhante!

Assim como foi Fernando Alonso, que leva a Ferrari nas costas. E tem gente que desdenha de sua capacidade.

Agora, a categoria entra de férias e só volta no final de agosto, em Spa-Francorchamps. E o campeonato vai ferver. A dupla da Mercedes, em pé de guerra, disputará o caneco.

Mas como é bom ver provas imprevisíveis!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!