Páginas

segunda-feira, 30 de junho de 2014

De braçada

Tchibum, tchibum! Marc Marquez "nada" rumo à oitava vitória em oito
provas na MotoGP! (foto: reprodução TV)
Sem mais, aos fatos:

1- Marc Marquez vai trucidando na MotoGP. O espanhol, atual campeão da categoria, fez o que quis E DA FORMA como quis no chuvoso GP da Holanda, em Assen. Sua oitava vitória seguida o faz igualar a Giacomo Agostini que, em 1971, também foi vitorioso nas oito primeiras provas.

2- Foi uma corrida amalucada, com a chuva indo e vindo. Valeu a estratégia dos pilotos e a coragem para arriscar aquele algo a mais em condições adversas.

3- Valentino Rossi mostrou porque está entre os melhores de todos os tempos. O multicampeão largou dos boxes, se recuperava, trocou de moto quando a chuva deu uma trégua e, mesmo assim, terminou em quinto. Já seu companheiro, Jorge Lorenzo, sumiu na prova e foi apenas o 13º, sua pior posição de chegada (descontando-se eventuais abandonos).

4- Outro que brilhou foi Aleix Espargaró. Fez a pole e chegou perto de colocar uma CRT pela primeira vez no pódio. Não se surpreendam se ele se sentar em uma moto de fábrica em 2015.

Montoya, Huertas e Muñoz. Pódio colombiano na Indy, em
Houston: quem imaginava? (foto: Chris Owens)
5- Na Moto2, a espera valeu a pena. Uma corridaça que teve vitória de Anthony West, que volta a ouvir o hino australiano do alto do pódio após 11 anos da sua última vitória. Para isso, ele teve que suportar a imensa pressão de Maverick Viñales, que a cada dia deixa claro que é outro que vai barbarizar na MotoGP.

6- Na Moto3, Alex Marquez venceu a segunda prova seguida. O irmão mais novo de Marc se beneficiou da queda de Jack Miller e faturou mais uma. Destaque para Miguel Oliveira, que subiu ao pódio.

7- Na rodada dupla de Houston, na Indy, uma surpresa daquelas. Não bastasse a Colômbia estar muito bem na Copa do Mundo, a primeira prova nas ruas do Texas, no sábado, viu um pódio colombiano: Carlos Huertas venceu a primeira na categoria, seguido por Juan Pablo Montoya e Carlos Muñoz. Acho que é a primeira vez que um país sul-americano, com exceção do Brasil, consegue isso em qualquer categoria do esporte a motor no mundo.

8- A segunda prova, no domingo, foi caótica. Um acidente de Helio Castroneves e Sebastien Bourdais ajudou e muito Simon Pagenaud. O francês venceu mais uma no ano e colou na quarta posição na tabela. Mikail Aleshin e Jack Hawksworth completaram o pódio. Aliás, outra "composição" surpreendente, o que mostra os motivos da Fórmula Indy ser, hoje, a categoria mais atraente, em termos de surpresa e imprevisibilidade.

9- Helio Castroneves, nono no sábado, permanece em segundo na tabela de classificação, 39 pontos atrás de Will Power, o líder. Será que, enfim, a Penske sai da hibernação que perdura desde 2006?

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!