Páginas

terça-feira, 13 de maio de 2014

Tratamento igual, já!

O lance da discórdia. O impedimento marcado contra o Cruzeiro: machismo
explícito contra a assistente! (foto: Reuters)
O chororô cruzeirense foi tão grande que não sei nem por onde começar.

No último domingo, o clássico mineiro foi disputado, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Em um lance bem polêmico, a assistente Fernanda Colombo assinalou um impedimento bem inexistente contra a equipe azul.

Sim, foi um erro grave, embora não tenha influenciado diretamente no resultado.

Mas foi o que bastou para o show de ofensas por parte do atual campeão nacional. Inclusive com uma declaração bem infeliz e ridícula, para dizer o mínimo, do diretor de futebol Alexandre Mattos:

"Estão tentando promover ela, porque ela é bonitinha, e não é por aí, ela tem de ser boa de serviço, ela tem de ser profissional, competente. O erro dela foi muito anormal, de quem está começando uma carreira, aquilo não é normal. Se ela é bonitinha, que vá posar na Playboy, no futebol tem que ser boa de serviço. Ela não tem preparo, os caras gritam e ela erra".

Bom, em partes.

Primeiro, ela é uma principiante? Não. A catarinense já bandeirou em vários jogos do estadual. Então essa história de promoção por ser bonitinha é uma tentativa, por parte da Raposa, mal-sucedida de encobrir os erros do time, que são muitos.

Segundo, o erro dela foi grave? Muito, afinal, o atacante cruzeirense Alisson tinha, pelo menos, uns dois metros em condições legais no lance. Concordo com a grande maioria; ela AINDA não está pronta para atuar em jogos maiores. Aí o erro não é dela, e sim, de quem a escala. Começasse em uma Série B ou jogos mais "tranquilos" da Copa do Brasil e pegaria a experiência e a malícia necessária para atuar na primeira divisão.

Terceiro, ela só foi promovida por ser bonitinha? Se foi, é uma denúncia grave - e já ouvi que é quase que totalmente isso. Erro da Comissão de Arbitragem (que eu, sinceramente, não sei para que serve) e da CBF. Só que isso acontece em qualquer profissão. E com qualquer um dos sexos.

Mas o que mais irritou na declaração deste boçal foi o machismo extremo, como se uma mulher bonita não tivesse a competência. A forma com que a reclamação foi feita. Por que não aconteceu o mesmo com o árbitro Heber Roberto Lopes? Este sim, influenciou diretamente no resultado, ao marcar um pênalti absurdo a favor do Atlético-MG. E aí? Não se ouviu um piu contra ele.

Gritar contra uma mulher é fácil, né?

Não é a primeira vez que acontece isso. Basta lembrarmos do eterno choro botafoguense, devido ao erro da assistente Ana Paula Oliveira, nas semifinais contra o Figueirense. Só que todo botafoguense se esquece da calamitosa atuação de Carlos Eugênio Simon, que prejudicou descaradamente o mesmo Atlético-MG nas quartas de final daquela competição. A ponto do próprio árbitro admitir até hoje que errou feio. Isso sem contar que o único título do Brasileirão veio graças ao Marcio Rezende de Freitas. E se formos numerar os erros dos árbitros homens, vou ter que reencarnar umas 150 vezes para finalizar o texto.

Então por que criticar a Fernanda daquela forma preconceituosa? Só por ser mulher - e bonita?

Não acontece só no futebol. No esporte a motor, que tanto adoro, até se encontram várias pilotos mulheres. O problema é que a cuecada só quer saber se a dita cuja é gostosa. Depois, bem depois, se preocupa em conhecer sua capacidade de pilotagem.

Não é por aí. Claro que a beleza conta. Mas não pode ser colocada em primeiro plano. Nem para os elogios nem para as críticas.

E quanto a Fernanda, repito o que eu escrevi no seu perfil do Facebook: erros acontecem, mas que ela levante a cabeça porque talento ela tem, e conhece sim de futebol. E quem sabe a vingança não venha amanhã, caso o Cruzeiro seja eliminado da competição (a chance é grande).

Aí ela poderia dizer que "o diretor de m... tem mais é que jogar dominó na praça, e não trabalhar com futebol"!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Um comentário:

  1. "Basta lembrarmos do eterno choro botafoguense, devido ao erro da assistente Ana Paula Oliveira"

    Tinha que linkar o Amiune questionando ela no Boteco...

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!