Páginas

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Reversível na teoria

Fábio assiste impávido o gol do San Lorenzo: dá pra reverter, desde que
o time jogue o que sabe! (foto: Juan Mabromata / AFP)
Só restou o Cruzeiro para manter a invencibilidade brasileira na Copa Libertadores. Mas...

O futebol apresentado ontem, diante do San Lorenzo, deixa a todos bem descrente quanto ao pentacampeonato do país na competição continental. Uma atuação apática, que só poderia resultar em derrota.

O 1 a 0 a favor do time de coração do Papa Francisco foi um lucro danado, tendo em vista o que o campeão de 1976 e 1997 não jogou. Se jogar o que sabe, realmente, passa fácil no Mineirão.

O problema tem sido esse para o atual campeão brasileiro: jogar o que sabe. A classificação para a segunda fase já foi torturante e a vaga nas quartas foi de forma dramática.

Desde 1991 o Brasil leva sempre um representante às semifinais da competição. Acho que esse tabu cai. Tomara que eu esteja errado.

Fazendo história

Nacional-PAR x Arsenal-ARG. Um dos dois fará história. Mas quis o destino, neste primeiro jogo, que os paraguaios largassem na frente.

Não sei se aguentarão a pressão no jogo de volta, em Buenos Aires. Porém, para quem se classificou na 16ª posição e eliminou o Velez Sarsfield (dono da melhor campanha na fase de grupos), todo cuidado é pouco.

Rei somente em casa

Juventus e Paris Saint-Germain levantaram os canecos italiano e francês, respectivamente.

O problema é que, nos últimos anos, ambos só tem mandado em seus países. A coleção de fracassos continentais neste século está bem recheada. Ou seja, passou da hora de encarar Champions League e Europa League com seriedade e respeito aos adversários.

Caso contrário, os dois times vão ganhar fama igual ao cara que é um pitbul em casa e, na rua, se comporta como um poodle.

Tristeza sem fim

A rodada da Copa do Brasil foi tenebrosa até o talo.

Narrei Bragantino x Figueirense pela Web Rádio Show de Bola e confesso: nunca vi um primeiro tempo tão ruim em toda a minha vida. Nem nos piores momentos do antigo time de futsal que tínhamos na rua a podridão dentro das quatro linhas era tão grande.

O Palmeiras levou uma pancada no lombo do Sampaio Correa. Tudo bem que o time maranhense vem com uma estrutura firme e um elenco ajeitado, mas o fato é que o alviverde não jogou porra nenhuma. E o pior: o elenco não inspira otimismo de dias melhores.

Só um aviso: se o Gilson Kleina for demitido, quem entra no lugar? Acham mesmo que Vanderlei Luxemburgo vai resolver? Esqueçam! Paulo Nobre, pelamordedeus, mantenha o foco na redução das dívidas, mas mande seus olheiros trabalharem mais!

E o São Paulo? O futebol apresentado contra o fraquíssimo CRB não é nem sombra de um time tricampeão do mundo. A jogar dessa maneira contra o Corinthians, no clássico, vai levar um atropelamento histórico.

Se bem que o Corinthians não está nenhuma maravilha. Ou seja, a chance da torcida dormir nas cadeiras da Arena Barueri é grande.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!