Páginas

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Procissão saxônica

Nico Rosberg festeja a vitória: renascimento, intriga e disputas de
verdade a partir de agora! (foto: Alexander Klein / AFP)
Foi um sonífero. Nada mais que isso.

O GP de Mônaco foi um tédio do começo ao fim. A única coisa que interessou foi o lance de Nico Rosberg nos treinos classificatórios, que teria errado de propósito para que Lewis Hamilton não tivesse como tomar-lhe a pole.

Nem mesmo com a telemetria foi possível analisar se ele, de fato, errou mesmo. A pole foi mantida e Nico, largando bem (coisa rara este ano), manteve a dianteira do começo ao fim. Àqueles que esperavam um Hamilton mordido (eu incluso), se decepcionaram.

No final, com problemas na vista, Lewis apenas administrou a segunda posição perante Daniel Ricciardo, que mais uma vez fez corrida brilhante e ofuscou Sebastian Vettel por completo. O tetracampeão teve problemas no motor e abandonou a corrida. Pelo menos ele encara com naturalidade este novo, digamos, desafio em sua carreira.

E teve gente que dizia que ele não daria em nada... Jules Bianchi somou
os primeiros pontos da Marussia: festa!! (foto: Marussia F1 Team)
Até porque ele não tem mais nada a provar.

Mas no meio desse marasmo todo que foi a prova nas ruas monegascas, dois pilotos merecem destaque absoluto.

O primeiro deles, Felipe Massa. Foi tirado dos treinos por Marcus Ericsson (que não fez de propósito, longe disso, mas se desculpou), largou em 16º, se livrou de ter que dividir curva com Pastor Maldonado, que nem largou... e completou a prova em sétimo. Seu companheiro, Valtteri Bottas, nem completou, o que é um alento.

O outro destaque é um caso à parte: Jules Bianchi. Tem gente que ainda o subestima. Bom, o francês largou em penúltimo, recebeu duas punições durante a prova e simplesmente conseguiu os dois primeiros pontos da Marussia na história da Fórmula 1: um nono lugar comemorado com euforia.

Explica-se: quem pontua recebe verba da FIA. E quem fica entre as dez primeiras colocadas no campeonato de construtores tem as viagens pagas pela federação. Ou seja, nesse instante, a Caterham precisaria de um oitavo lugar para superar os russos.

E tem a Sauber, que não pontuou ainda. Mas esta é mais fácil de levar pontos para casa.

De qualquer forma, o fim de semana modorrento na pista tem, em seus dois protagonistas, esperança de disputa de verdade. Como Lewis Hamilton disse após os treinos, "admira como Ayrton Senna lidou com Alain Prost".

Rosberg retomou a liderança, com 122 pontos, contra 118 de seu companheiro de equipe. Fernando Alonso, Daniel Ricciardo e Niko Hulkenberg completam os cinco primeiros.

Ou seja, o inglês já comparou a atual situação da equipe com os anos dourados da McLaren. O campeonato promete muito mais para o Canadá, daqui a duas semanas. Logo o Canadá, terra da primeira vitória de Hamilton. Pois é...

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!