Páginas

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Jejum por água abaixo

Após 48 anos, enfim, o título! (foto: CBDA)
Demorou. E muito. Quase que o jejum completou bodas de ouro.

Mas a espera valeu a pena. Após um hiato de 48 anos, o Corinthians voltou a ganhar o Troféu Brasil de Natação, que recentemente foi alterado - com inteira justiça - para Troféu Maria Lenk.

A equipe do Parque São Jorge conquistou o caneco com 2875,5 pontos ganhos, em um total de 34 medalhas (17 de ouro, 9 de prata e 8 de bronze), seguidos por Minas Tênis Clube (1990,5) e Pinheiros (1730). A equipe mineira obteve o título na categoria masculina, enquanto os alvinegros faturaram entre as mulheres.

Muitos destaques podem ser citados: César Cielo e Bruno Fratus cravaram os dois melhores tempos do mundo nos 50m livres, talvez essa a melhor notícia para o Brasil. Nossas nadadoras também tiveram um ótimo desempenho, mas o destaque feminino recaiu sobre a húngara Katinka Hosszú, campeã mundial e favorita desde já a estrela no Rio de Janeiro (isso se ainda tiver Olimpíada aqui).

Aliás, a contratação da húngara por parte do Corinthians gerou muitos "protestos" nas redes sociais, dos quais, sinceramente, condeno. Todos os clubes usam desse artifício. Em mais ou menos quantidade, mas todas as equipes têm atletas de fora do país em seus plantéis.

Por isso o regulamento premia aos três atletas brasileiros melhores colocados em cada prova, independente da posição das estrangeiras. Mais de uma vez, o pódio teve mais de três atletas, com duas, por vezes, ocupando o lugar mais alto.

O objetivo da competição sempre foi o de extrair o máximo dos atletas. Que todos tomem como exemplo o atropelamento de Cielo e Fratus. É a prova de que, independente da trupe gringa, os tempos dos brasileiros é que devem baixar. E convenhamos, ter a referência dos estrangeiros na mesma piscina para melhorar a marca é sempre bem-vindo.

No mais, parabéns ao Corinthians. A espera foi torturante. Mas valeu a pena!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

2 comentários:

  1. Só uma coisa: o jejum já tinha completado bodas de prata. 50 anos, na verdade, são bodas de OURO.
    No mais, parabéns pelo belo texto. O Corinthians mereceu.

    ResponderExcluir
  2. Verdade, Flávio. Corrigido. Abraço!!!

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!