Páginas

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Vencer, vencer, vencer!

Léo Moura ergue a taça: de quase rebaixado a campeão. Para alegria da
nação! (foto: Julio Cesar Guimarães / UOL)
E o Flamengo venceu!!!

Quem imaginaria isso no início de 2013, hein? O rubronegro, em crise, com três técnicos demitidos (Dorival Junior, Jorginho e Mano Menezes), encontraria em um interino, Jayme de Almeida, a solução para vencer!

Não precisou nenhum esquema tático mirabolante! Não foi preciso um futebol de encher os olhos! Apenas que os jogadores entendessem o que a torcida entoa nas cadeiras (ainda não depredadas) do Maracanã: raça, amor e paixão! Elias e Hernane entenderam. Paulinho e Amaral também. E o Atlético Paranaense, que já não estava jogando necas de pitibiriba (em nada lembrando um time que queria ser campeão), nada pôde fazer.

Não. O Flamengo não virou a seleção brasileira de 1970 de um dia para o outro. Mas recuperou sua auto-estima. Na maioria das vezes, é suficiente para colecionar um ou outro troféu (nunca é demais). Basta analisarmos o Corinthians, sem craques, que em 2012 fez o que quis do mundo e naufragou este ano.

Este é o desafio do campeão do mundo de 1981. Esqueçam os gritos de "chupa porra" que a torcida coloca para os rivais (até porque, no Brasil, se colocarmos no papel, nenhum tem autoridade suficiente para se proclamar maior e melhor que todos). O papo aqui no blog é sério e esses desejos expostos nas entrelinhas só demonstram o quanto torcedor fanático não pensa muito. Que a diretoria carioca nem pense em se livrar do técnico que reergueu o time rumo à conquista da Copa do Brasil. É bem a cara das diretorias espalhadas em nossa "pátria que nos pariu" demitir interinos por ACHAR que eles não darão conta em competições internacionais.

Foi assim com Andrade. Foi assim com tantos outros. Que a tal "chapa azul" não faça a mesma idiotice.

Feito isso, um abraço, tchau e bença e obrigado por tudo, Léo Moura. Passou da hora do Flamengo pensar em laterais novos. Não necessariamente de idade. Mas que tal usar o deficitário estadual para fazer isso? Caçar alguém que possa ocupar os lados do campo?

E, por fim, manter a seriedade. Os últimos anos foram bem vexatórios para o Flamengo quando o assunto é Libertadores.

Só que nada disso pode ser pensado hoje. Esta quinta-feira deve ser comemorada. Foi a volta por cima de um time que estava fadado a cair para a Série B do Brasileirão. E hoje acordou classificada para a Libertadores. Mais do que isso, com o tricampeonato da Copa do Brasil.

Afinal, vimos o rubronegro brilhar. Mais uma vez!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!