Páginas

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Exemplar

Elias comemora o primeiro gol: a história foi escrita com o mesmo roteiro
usado pelos argentinos! (foto: Reuters)
Sem mais delongas. A Ponte Preta fez história ontem, na Argentina.

Primeiro, porque em sua estreia em competições internacionais, chega às semifinais. Segundo, porque eliminou o atual campeão argentino. E o principal: se portou como uma gigante em campo.

A equipe de Campinas se impôs, diante do Velez Sarsfield, da maneira que muitos clubes grandes do Brasil sempre sonharam, mas nunca tiveram capacidade e/ou culhão para tal. A Ponte Preta marcou firme, fez seus gols em contra-ataques mortais, jogou da mesma maneira do início ao fim e, quando foi preciso, alternou catimba, cera, xingamentos e provocação.

Do mesmo jeito que todos os clubes da América do Sul fazem quando jogam com os brasileiros.

Pesou também a brilhante atuação (mais uma) de Wilmar Roldán, que não se intimidou com a torcida celeste do time campeão do mundo em 1994. Foi uma atuação de gala, dentro do que o futebol sul-americano se propõe. Então, ao invés de criticarem a postura "catimbeira", aplaudam.

Independente do resultado que venha a acontecer nas semifinais, a Ponte Preta honrou o futebol brasileiro. Não é mesmo, Fluminense/2008 ou Corinthians/2013?

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!