Páginas

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Match-point desperdiçado

Jorge Lorenzo vence sua 50ª prova na MotoGP: a disputa ainda
permanece! (foto: motogp.com)
E não é que Jorge Lorenzo renasceu na temporada 2013??

Um erro grotesco da equipe Repsol/Honda acabou com a corrida de Marc Marquez. Tudo bem, o GP da Austrália pode ser tachado de estranho e confuso. Afinal, pela primeira vez em muito tempo, os pilotos foram obrigados a trocar de moto por conta do desgaste dos pneus.

E foi aí que a equipe nipo-ibérica cometeu um erro crasso e absurdo.

Os pilotos deveriam parar até a volta 10 para trocar o equipamento. Marquez foi chamado exatamente na décima volta. Ao abrir a volta dentro dos boxes, contabiliza-se a 11ª, ou seja, fora da janela. Ele e Damian Cudlin foram desclassificados.

Até então, Marquez controlava bem a distância para Lorenzo, ambos à frente de Pedrosa. O título seria dificílimo, e o novato deixou claro que o objetivo era manter a diferença no campeonato para dar o xeque-mate em Motegi, neste próximo sábado.

Pol Espargaró ri à toa: vitória, liderança garantida e título
próximo! (foto: motogp.com)
Mas o que se viu foi o primeiro match-point desperdiçado. Lorenzo e Pedrosa voltam a ameaçar. A situação me lembra muito o ano de 2007 na Fórmula 1, quando Lewis Hamilton estava em vias de vencer seu primeiro título logo no ano de estreia e jogou fora uma vantagem de 17 pontos, com 20 em jogo, por conta de dois erros absurdos e inimagináveis.

Pelo menos o erro não foi do piloto, desta vez. Mas ele mesmo admitiu que não tinha nenhum motivo para reclamar dos comissários.

Quem também não tem motivos para reclamar é Scott Redding. O ex-líder da Moto2 foi outro que brincou com a sorte, foi cauteloso demais nas provas anteriores e, quando precisou de conforto na tabela, foi prejudicado. O inglês da Marc VDS quebrou o pulso e não correu na Austrália, deixando caminho aberto para Pol Espargaró vencer e assumir a ponta na tabela, faltando duas provas.

Na Moto3, Alex Rins venceu, mas Luis Salom, terceiro, fica perto do título.

Agora, o circo da MotoGP se instala em Motegi. Penúltima prova do ano. Para Marc Marquez, nada muda: mesmo pressionado psicologicamente por Jorge Lorenzo, a "formiga atômica" das duas rodas só precisa marcar o atual campeão, ou seja, chegar logo atrás do espanhol da Yamaha em ambas as provas lhe garante o título. Marquez pode definir a fatura se vencer e seu companheiro, Dani Pedrosa, chegar em segundo.

Basta a equipe não atrapalhar!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!