Páginas

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Imprestáveis

Ele escolheu defender a seleção do país que o acolheu e e o projetou
para o futebol: atitude mais que correta! (foto: divulgação)
Acabou a novela. Diego Costa optou definitivamente por jogar pela seleção espanhola. Foi o que bastou para a CBF e a comissão técnica da seleção se revoltar e querer vingança disso.

Aí eu pergunto: qual o problema disso, já que tantos outros fizeram o mesmo?? O interesse em convocar Diego Costa só apareceu quando ele começou a se destacar pelo Atlético de Madrid. Ele vive lá há cinco anos. Saiu daqui antes de virar jogador profissional. E ele resolve apenas o problema da falta de atacantes da atual campeã do mundo, e não o nosso. Atacantes iguais a ele o Brasil tem vários: fora os titulares Fred e Neymar, temos Leandro Damião, Nilmar, Jô e até mesmo Robinho e Luis Fabiano. Sem contar os emergentes Walter, Lins e Ederson.

Então, deixem ele jogar sossegado por lá!

Ou será que isso tudo é medo de uma seleção que já é superior a todas as outras no mundo??

Tudo bem, a troca de nacionalidades de jogadores é um problema sério e precisa ser limitado, com regras mais rígidas, afinal temos vários exemplos de trocas no mundo todo, casos do argentino Camoranesi, que foi para a Itália. Ou do ganês Boateng, naturalizado alemão para jogar pela tricampeã do mundo. Até mesmo de Podolski e Klose, poloneses que optaram em jogar pela Alemanha. Mas a CBF está passando de todos os limites da decência e do bom senso!

Apresentar dossiê para a FIFA proibi-lo de jogar lá? Torna-lo "persona non grata" no país? Querer cassar a nacionalidade brasileira? Da postura fascista do presidente José Maria Marin nem falarei demais. Todo mundo sabe que ele é adepto do "se você não concorda comigo, você está errado e vou te ferrar ao máximo". Parece a época da ditadura, do famoso "ame-o ou deixe-o"! Inadmissível. Mas, vindo de quem vem, dá para entender.

A postura serena do Parreira também é compreensível. Mesmo que não fosse, sabíamos que sua vasta experiência no mundo do futebol jamais permitiria pensamento tão mesquinha.

Mas e o Felipão?? Porque ele declarou que o Diego Costa é um "traidor", se ele mesmo já foi técnico da seleção portuguesa, a ponto de cantar o hino lusitano na Copa de 2006? Por que ele está revoltado agora se ele fez a mesma coisa com o Deco, na mesma Copa do Mundo? Para quem não lembra, ninguém por lá era a favor da convocação do meia. Mas o técnico bateu o pé e colocou-o no time.

Então para quê essa postura delinquente? É uma postura covarde e xenófoba, como bem relatou o Mário Magalhães em seu blog.

Agora eu pergunto: se o Diego Costa escolhesse jogar pelo Brasil, ele estaria na Copa? Ou sua convocação seria somente para tira-lo da Fúria??

Pelamordedeus! Já vi discussão à toa na vida, mas essa supera todos os limites de babaquice e perda de tempo!

E assim nosso futebol cava mais fundo o seu poço!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Um comentário:

  1. E outra: Diego Costa foi um traidor, mas o Deco não foi... Como diria a minha irmã, "daora isso"...

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!