Páginas

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Tranquilidade total

Mais um troféu de vencedor para Sebastian Vettel: a caminho do
tetracampeonato! (foto: divulgação)
Foi frustrante. Depois do caos e da imprevisibilidade que foi o treino classificatório, esperava-se muito mais da corrida. Mas não teve nem graça.

Sebastian Vettel, segundo no grid, passou Lewis Hamilton na curva Combes e, a partir dali, passeou com extrema autoridade para vencer o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps. A ponto de abrir quatro segundos nas três primeiras voltas e causar pânico em sua equipe.

Do segundo colocado para trás, a corrida até que foi movimentada. Mas muito menos que uma prova belga traz de expectativa. A chuva, que provocou confusão no sábado, só ameaçou cair. Somente três assuntos chamaram, de fato, a atenção.

O primeiro aconteceu antes da largada. Membros do Greenpeace escalaram a arquibancada principal e estenderam uma faixa protestando contra a Shell, patrocinadora master da corrida, pela extração de óleo no Ártico, que põe em risco a vida dos animais. Tentaram em vão proibir os ativistas de exibirem a faixa.

E o Greenpeace conseguiu, mais uma vez, protestar para
todo mundo ver! (foto: Eurosport)
O segundo, óbvio, um acidente. O único da prova (saudades de quando os pilotos eram mais arrojados) e, claro, tinha que envolver Pastor Maldonado, Esteban Gutierrez ou Romain Grosjean. Sobrou para o venezuelano desta vez, que abalroou Paul Di Resta na Bus Stop.

O terceiro foi Kimi Raikkonen. Um problema nos freios fez o finlandês abandonar a prova. Com isso, encerra-se uma sequência de provas consecutivas na zona de pontuação. Foram 27 corridas, recorde absoluto da categoria. Desde o GP da China, em 2012, ele não terminava uma prova zerado.

Não foi uma prova confusa, muito menos acidentada. Fernando Alonso se aproveitou e chegou em segundo, em uma bela prova de recuperação, depois de rodar nos treinos e largar em nono. Em terceiro, Lewis Hamilton ao menos salvou o pódio, depois de mais uma atuação devedora do carro da Mercedes.

Com o resultado, Vettel ampliou ainda mais sua vantagem na tabela de classificação. O atual tricampeão tem 197 pontos, contra 151 de Alonso e 139 de Hamilton. Felipe Massa foi o sétimo na corrida e ocupa a mesma posição no campeonato, com 67 pontos.

A próxima prova, em Monza, na Itália, privilegia motores. Na teoria, a Mercedes viria como favorita. Mas a Red Bull deixou claro este ano que não se deve duvidar dela. Nem de Vettel.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!