Páginas

terça-feira, 18 de junho de 2013

O pontapé inicial

O Brasil venceu a primeira. Sem nenhuma dificuldade! (foto: Ivan Pacheco)
Começou a Copa das Confederações.

Em meio a protestos, superfaturamento das obras, construções inacabadas, alimentação cara e tudo de ruim que a gente sabia que aconteceria aqui, quatro jogos movimentaram a primeira rodada, repleta de emoções, de todos os tipos.

Balotelli garantiu o triunfo italiano! (foto: AFP)
Sem mais, a eles:

Brasil 3 x 0 Japão: não podemos nos iludir achando que este jogo é a volta por cima da seleção. Mas já dá uma pequena animada para os torcedores. Neymar, enfim, desencantou e jogou bola, ao invés de querer cavar faltas a todo custo. Paulinho guardou mais um - para desespero dos corintianos - e Jô completou o placar! Sim, vocês não leram errado. O Japão é um time bem fraquinho e, por isso, ninguém pode se empolgar com essa vitória.

México 1 x 2 Itália: não é à toa que Andrea Pirlo é, hoje, o melhor cobrador de faltas do mundo, além de uma visão apuradíssima do jogo. Tem gente culpando o goleiro Jose Corona, alegando que ele não se esforçou para pegar a bola. Nem mesmo uma mistura de Peter Schmeichel, Michel Preud'Homme, Lev Yashin e Gilmar dos Santos Neves segurariam a cobrança de falta que originou o primeiro gol italiano. Como se não bastasse, ainda possuem o faro de gol de Mario Balotelli, que guardou mais um para a conta - e, claro, comemorou ao seu estilo. Agora, francamente, o que é esta zaga da Azurra? Porque tomar sufoco do México, que é um time que está - ainda - muito aquém do que pode jogar, é preocupante para a tetracampeã mundial.
Roberto Soldado marcou um dos gols da Espanha: muito
pouco! (foto: fifa.com) 

Espanha 2 x 1 Uruguai: não é o estilo de jogo dos atuais campeões mundiais que irrita, e sim, a passividade diante do gol adversário. Ninguém arrisca; ninguém parte pra cima; ninguém chuta!! Tudo bem, depender de Fernando Torres e David Villa para fazer gols é uma piada de mau gosto. Além do mais, Pedro não é o craque, o centroavante nato que a Furia necessita - só fez o primeiro gol porque Diego Lugano fez o favor de ajudar, desviando contra o próprio gol - e Cesc Fabregas parece perdido nesse esquema de jogo. Mas precisa chutar mais! Precisa arriscar mais! Parece que estavam com medo de errar! Era pra ser uns seis, sete gols. Porém, os espanhóis brincaram demais e o gol de Luis Suarez, no final, foi a senha para eles acordarem e jogarem tudo que sabem de forma séria. Porque assim serão, de fato, os favoritos.

Jogadores do Taiti comemoram o único gol contra a Nigéria:
momento histórico! (foto: Eitan Abramovich / AFP)
Taiti 1 x 6 Nigéria: o resultado foi o de menos; era até esperado. Mas a festa protagonizada pelos taitianos após marcarem seu primeiro gol em competições internacionais mostra que o espírito do futebol e do esporte ainda vive, mesmo em uma competição de alto nível. Tudo bem, o goleiro é fraco, a defesa, idem. Mas o Taiti está aqui para aprender; muito provavelmente eles não disputem, tão cedo, uma competição internacional como esta. Quanto aos africanos, bom, se tiverem mais humildade e respeito, podem eliminar os uruguaios. Mas parece difícil; nunca foi a marca da seleção nigeriana.

A próxima rodada começa amanhã. E na Rádio Show de Bola, você confere toda a análise dos jogos e das seleções. É um bom preparatório para a Copa do Mundo.

Só esperamos que, até lá, fique tudo pronto.

Mais fácil aumentar o som do samba da Mocidade, de 1992: "Sonhar não custa nada..."

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!