Páginas

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Perigo forçado

Paulinho comemora o primeiro gol do Corinthians. Poderia ser mais
tranquilo! (foto: Lancenet)
Pacaembu lotado e um grande jogo na final do Paulistão. Pena que é só na decisão.

E nela, o Corinthians venceu o Santos por 2 a 1. Foi pouco. O domínio apresentado no primeiro tempo (que resultou no gol de Paulinho) foi digno de cinema. Todos previram um massacre contra o Santos. O ataque corintiano só não contava que Rafael fosse fechar o gol santista. O massacre da equipe do Parque São Jorge literalmente parou nas mãos do goleiro.

Veio o segundo tempo e, com ele, uma total displicência corintiana em liquidar a fatura ficou visível. Sensação essa que foi esquecida após o gol de Paulo André e voltou à tona com o gol santista, marcado por Durval.

Mesmo que de maneira tímida, o Corinthians reverteu a vantagem do Santos. Para sair da Vila Belmiro com o inédito tetracampeonato estadual, o alvinegro praiano precisará vencer por dois gols de diferença.

O futebol apresentado pela equipe de Muricy Ramalho está longe de justificar a presença na final. Porém, salto alto demais atrapalha. O Corinthians podia ter liquidado a fatura. Agora terá que encarar a pressão em Santos.

Nunca é fácil.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Um comentário:

  1. Baita atuação do Corinthians, que cansou de perder gols e liquidar a fatura logo na primeira decisão. Paulinho voltou a atuar em grande nível. Na volta, a parada será complicada. É muito complicado jogar contra o Santos na acanhada Vila Belmiro. Abs,

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!