Páginas

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Mau perdedor

Um dos momentos históricos do Mundial de Motociclismo: a batalha
entre Valentino Rossi e Casey Stoner! (foto: divulgação)
Essa tinha que ser lembrada. Faz cinco anos de uma disputa épica na MotoGP. Em um distante 20 de julho de 2008, Valentino Rossi e Casey Stoner protagonizaram um duelo épico no belíssimo circuito de Laguna Seca, nos Estados Unidos.

Foram cinco voltas, mas ficou na história. Principalmente a ultrapassagem de Rossi sobre Stoner no saca-rolhas, onde o italiano controlou sua moto e, mesmo com a escapada de pista, manteve-se em pé.

Mesma sorte não teve o australiano, que caiu ao buscar a ultrapassagem na reta que antecede a última curva. Ainda chegaria em segundo.

Depois daquele dia, a relação entre os dois azedou de vez. Rossi afirmou, inclusive, em uma entrevista que "Stoner passou a me odiar depois daquela prova; fica relembrando o passado e traz a raiva à tona só porque não foi homem o suficiente para entender que perdeu".

Com razão, diga-se. A disputa foi totalmente limpa. Não há motivos para Stoner odiar o heptacampeão. Claro que em uma disputa memorável todos querem ganhar. Mas, como diria Juan Manuel Fangio, "corridas são corridas".

Infelizmente, a gente vê, hoje em dia, muitos pilotos que nutrem raiva por um rival por causa de disputas ínfimas que são transformadas em atentados terroristas por quem conta. Isso é choro de perdedor, realmente. E olha que, principalmente na Fórmula 1 e na Stock Car é o que a gente mais vê.

Perdeu a disputa? Recupere-se para a próxima! Simples assim!

É o que faz pensar que são momentos inesquecíveis como esse que nos mostram quem é piloto de verdade.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!