Páginas

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Mergulhando no poço

Faixa na torcida do Náutico, que causou a maior polêmica da rodada - e o maior golpe
contra a liberdade de expressão (foto: Otávio de Souza / Ag. Estado)
Eu tentei criar inspiração para falar desta rodada do Brasileirão Petrobras. Mas, sinceramente? Nem deu muito gosto, tantas as coisas ruins que aconteceram. Tudo de ruim que poderíamos imaginar. Sem contar, claro, a pataquada da CBF de convocar jogadores do Brasil e não adiar a 31ª rodada por completo.

Então vou resumir em tópicos, para ser bem breve, antes que alguém se mate com as atrocidades cometidas ao nosso futebol. Partida por partida.

1- Alguém diga ao árbitro Leandro Vuaden que a censura já foi extinta há bastante tempo no Brasil. Proibir uma faixa que não passava de um simples protesto por parte da torcida do Náutico, no jogo contra o Atlético-GO (vencido pelo Timbu por 2 a 0), foi de um absurdo sem precedentes; um crime contra o direito de expressão. Isso porque ele - que não apita bem há bastante tempo - é árbitro FIFA...

2- O Atlético-MG segue patinando. Mais uma chance de encostar na liderança que foi desperdiçada. Desta vez, contra a Portuguesa. E, adivinhem? Com mais uma arbitragem péssima. Não, eu não sou defensor daqueles que acham que o árbitro não pode errar; a profissão deles não é regulamentada e não dá direito a nada. Mas certas marcações e erros são de doer o intestino.

Torcedora do Coritiba (de 13 anos) quase apanha só porque
quis a camiseta do Lucas! (foto: band.com.br)
3- Mais um Fla-Flu. Outra vez, gol de Fred e liderança para o tricolor. Mais uma vez, o Flamengo resmunga da arbitragem. Em pauta, a marcação de um pênalti, que os flamenguistas alegam que deveria ter havido vantagem, já que Renato Abreu acertou um petardo sensacional. Mas todo mundo já estava parado; provavelmente não sairia o gol se fosse uma jogada "valendo". Em tempo: a cobrança do Botinelli foi tão bisonha que a minha mãe, com as mãos amarradas, defenderia aquela cobrança.

4- De que adianta o Botafogo ter Seedorf no elenco se também conta com tosqueiras do nível de Fábio Ferreira e Rafael Marques??

5- E o Gilson Kleina vai dando jeito no Palmeiras. Desta vez, a vítima foi a Ponte Preta, seu ex-time.

6- Sobre Cruzeiro x Internacional, não há o que falar. O zero a zero resume bem o que foi um jogo. Os jogadores colorados já dizem que em 2013 o time disputará todos os títulos. Conheço esse discurso há bastante tempo.

7- Já são 52 rodadas dentro do G-4. Mesmo com um time limitadíssimo, o Vasco vai cumprindo o seu papel no campeonato. Resta torcer contra os brasileiros na Copa Sul-Americana.

8- Fora de casa, o São Paulo não se acerta. E dá pra ver que o Coritiba perdeu o encanto que o levou à final da Copa do Brasil. Mas ninguém imaginava ver a torcida alviverde agredindo uma torcedora de 13 anos e seu pai, só porque ela pediu a camiseta do Lucas. O que mais dói é que tem gente que dá razão a esses vândalos. Depois, quando eu falo que a grande maioria dos sulistas apenas se maquiam em uma embalagem de "gente desenvolvida", dizem que sou preconceituoso.

A consequência da ignorância dos torcedores: escocês sai xingado do Pacaembu
porque estava com a camisa do Celtic - que é verde (foto: divulgação)
9- Outra atrocidade aconteceu no Pacaembu. Já acho o fim da picada essa putaria de não entrar com nada verde na torcida do Corinthians (em outras torcidas também acontece). Mas o jogo - que foi vencido fácil pelo alvinegro - ficou em segundo plano porque alguns retardados vestidos de torcedores quase acabaram com um escocês que usava a camisa de seu clube, o Celtic. Exatamente! Não era a camisa do Palmeiras (mesmo que fosse), e sim de um clube escocês. E tem corintiano que defende isso!! Essa é a maior palhaçada que existe: não poder usar uma determinada cor no estádio. E o pior é que a proibição ao verde está no estatuto do Corinthians!!! Não dá pra acreditar que essa é a mentalidade da torcida e do clube que, no fim do ano, pode comemorar o bicampeonato mundial.

O ápice da arrogância e do abuso de poder de um árbitro
no Brasil (foto: Ricardo Rímoli / Lancenet)
10- A postura arrogante da arbitragem talvez seja o que mais irrita no futebol brasileiro. Mas o que aconteceu no empate entre Grêmio e Santos foi um exemplo cabal de abuso de poder sem nenhuma razão. Dar cartão amarelo para Neymar por ele ter reclamado que estava sofrendo muitas faltas foi triste - a expulsão foi justíssima. Mais condenável ainda é que o árbitro (nem vou procurar o nome desse "sujeito") não relatou o amarelo na súmula, ou seja, dá o direito a qualquer um de dizer que ele entrou em campo mal-intencionado contra o Santos. Ah! Essa história de ninguém poder vaiar o Neymar em campo é balela de jornalista baba-ovo e de torcedor que se deslumbra facilmente com meia-dúzia de dribles. Os torcedores rivais vaiam o Neymar (como vaiavam Romário, Edmundo, Marcelinho, Ronaldo, Robinho, entre outros) justamente para pressiona-lo em campo, porque sabem que ele é craque e pode decidir um jogo a qualquer momento. Cabe ao astro santista saber usar isso a seu favor.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

4 comentários:

  1. É meu caro amigo Rodrigo,essa rodada do brasileirão foi lamentável,essa de tirar as faixas é algo totalmente contra a liberdade de expressão,sobre o lance do Lucas,3 pontos:
    Primeiro: Imprudência do Pai dela
    Segundo: Atitude lamentável da Polícia do Paraná
    Terceiro: Muito louvável a atitude do Lucas
    Sobre o Fla Flu: Não achei o resultado justo,pelas oportunidades q teve o rubro negro,o empate seria mais justo

    ResponderExcluir
  2. Gostei dos textos. Mas deixaria menos linhas e mais imagens. Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  3. Rodrigão, mais um ótimo post. Acho que falar da arbitragem já cansou, toda a rodada a mesma coisa. Em relação à intolerância das torcidas, é completamente triste ver esse tipo de situação, chega a ser irracional, no caso do Coritiba ameaçar uma criança pois ela gosta de um ídolo rival. E no caso do Corinthians, é esse tipo de torcida que quer que o time seja o maior do Brasil? É esse tipo de torcida que quer que o time seja o mais conhecido mundo afora? Imagina o que esse gringo vai dizer lá fora sobre o time e sua torcida. Vale a pena refletir.

    ResponderExcluir
  4. parabéns pelas palavras....

    sobre o campeonato brasileiro......o flu acredito que deve vencer, o botafogo e o atlético.....coitados..

    acho difícil essa questão da intolerância ao verde acabar no Corinthians......a rivalidade afeta o raciocínio e o bom senso...

    o flamengo não cai esse ano, o que fará com que a dona Paty consiga a reeleição, o inter não vai a lugar algum, assim como o vasco, assim como o SP, assim como o cruzeiro...

    acabar com a violência nos estádios passa por duas questões, eu acho: intolerância e rigor das autoridades responsáveis, e investimento na educação, a criança precisa assimilar o quanto antes que poucas coisas são tão estúpidas e grotescas quanto agredir outro por causa dum time de futebol Respeito, cidadania e coexistência pacífica deviam ser ensinadas do berço.....

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!