Páginas

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Título e alerta

A cereja do bolo da campanha de 2011! (foto: Ivan Storti / Lancenet)
Não era o título sul-americano que o Santos queria em 2012. Mas é importante, sim.

Os rivais já começaram as brincadeiras, dizendo que o confronto valeu pela decisão do terceiro lugar da Copa Libertadores (ambos foram eliminados nas semifinais). Outros dizem que foi mais um título invicto do Santos (foram apenas dois jogos).

De qualquer forma, a Recopa tem que ser encarada como a cereja do bolo após a brilhante temporada passada. Disputa essa que começou em 1989 e que ficou extinta entre 1999 e 2002. Nunca houve um país que conquistasse o tri-campeonato da competição (o Corinthians - ou o campeão da Sul-americana, caso ele seja brasileiro - terá a responsabilidade de trazer tal título para o Brasil no ano que vem).

Além disso, somente três clubes conquistaram o bi-campeonato: São Paulo (1993 e 1994), Boca Juniors (2005 e 2006) e LDU Quito (2009 e 2010).

Não. O Santos não está no topo da América neste ano. Mas esteve em 2011. Assim como a Universidad de Chile. Por isso ambos lutaram pela taça. A mesma que São Paulo, Internacional (duas vezes cada), Cruzeiro e Grêmio (uma conquista cada) já faturaram. A Recopa nada mais é do que a coroação da última temporada sul-americana. E o Santos coroou o ótimo ano de 2011.

Um empate em Santiago e uma vitória tranquila no Pacaembu (mesmo com Neymar perdendo dois pênaltis) mantiveram o Santos com a ótima média de dois títulos por ano desde 2010.

O problema disso tudo é a torcida se iludir com a administração atual do clube e com as declarações patéticas de seu presidente (vide a novela Ganso).

Comemorar a Recopa? Sim.

Mas nada de achar que tudo vai às mil maravilhas no alvinegro praiano. Bem longe disso. As pataquadas cometidas com o time em 2012 (vendas de Elano, Borges, Alan Kardec e Ganso, só para citar alguns exemplos) deixam claro que o interesse por um time muito mais forte ficou em segundo plano.

Aconteceu a mesma coisa com o Corinthians quando era comandado pelo Alberto Dualib...

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

8 comentários:

  1. Concordo exatamente com tudo..

    Eu não me iludo...

    Abraços e parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com tudo o que foi escrito!!!!

    ResponderExcluir
  3. Também acho que no ano que vem serão dois brasileiros!!!

    ResponderExcluir
  4. Rodrigo, gostei do seu texto. Exatamente o que eu penso no momento! Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o Texto Rodrigo,parabéns.

    ResponderExcluir
  6. O Santos depende muito do Neymar, tanto que foi um gol dele e um penalti perdido.

    Vai servir sim para fazer caixa, porque do jeito que as coisas andam, serão 10 bagres e 1 craque.

    ResponderExcluir
  7. Ótimo texto Rodrigo. Mas eu não vejo sentido em esse título ser disputado tão tardiamente. Se não tem calendário para se fazer isso ao final do ano ou no começo do ano seguinte, que não se faça. Qual a graça de se ver o ex-campeão da Libertadores, comemorar um título proporcionado por ela mesmo?

    ResponderExcluir
  8. Texto perfeito Rodrigo. Só não entendo porque um campeonato é disputado tão tardiamente. Perde toda a graça e importância que ele teria e acaba virando um "amistoso de luxo". Se tivéssemos calendário para disputá-lo no final do ano, seria o ideal.

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!