Páginas

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Passeio soberbo

Enfim, Jenson Button voltou a vencer! Fim de semana
perfeito! (foto: formula1.com)
A Fórmula 1 recomeçou, após as férias do verão europeu. E parece que a pausa fez bem a Jenson Button.

O inglês estava "hibernado" desde a primeira corrida, na Austrália. Desta vez, ele pôde fazer sua namorada, Jessica Michibata, sorrir nos boxes. O campeão de 2009 venceu em Spa-Francorchamps sem nenhum susto.

Quem não sorriu nada foi Nicole Scherzinger, namorada de Lewis Hamilton. Na largada, Romain Grosjean fez o "favor" de espremer Hamilton no muro. Sem ter para onde escapar, o toque foi inevitável. O francês da Lotus foi o responsável pelo strike que tirou Sergio Perez e Fernando Alonso da prova (além de jogar Kamui Kobayashi para o fim do pelotão). Grosjean já está suspenso do GP de Monza, sendo considerado, com extrema justiça, o culpado pelo acidente que, por alguns 15 centímetros, não vitimou Alonso de forma trágica.

Romain Grosjean fez strike com sua Lotus na largada. Sobrou
para Perez e Hamilton - e Alonso teve muita sorte de sair
inteiro (foto: formula1.com)
A partir daí, o que se viu foi Jenson Button sumindo na frente enquanto todos os outros batalhavam posições. Neste salseiro todo, quem se deu muito bem foi Sebastian Vettel, que completou a prova em segundo e viu a desvantagem para Alonso despencar. Outro que foi muito bem foi Felipe Massa, que cruzou a linha de chegada em quinto. Bruno Senna vinha bem em sétimo, mas um pneu furado a poucas voltas do fim acabou com as chances de pontuar.

Outro bom destaque foi a prova sólida da Force India, que pontuou com seus dois carros - e que promete muito mais em Monza. Mas o ponto alto da prova, sem sombra de dúvidas, foi a belíssima ultrapassagem de Kimi Raikkonen sobre Michael Schumacher, na primeira perna da Eau Rouge. Aliás, é bom que se diga que a Mercedes decaiu demais no campeonato, a ponto de Nico Rosberg ser ultrapassado por quase metade do grid durante as 44 voltas do GP belga.

Kimi Raikkonen ainda protagonizaria um momento de discussão interna pelo rádio, pedindo um carro mais rápido, ao receber um "incentivo" do engenheiro de pista, que pedia voltas mais rápidas do finlandês.

Com o resultado, o espanhol da Ferrari estacionou nos 160 pontos e perdeu a chance de abrir maior vantagem na liderança. Vettel está a 24 pontos de Alonso, e já depende só de si para faturar o tricampeonato. Mark Webber (132), Kimi Raikkonen (131), Lewis Hamilton (117) e Jenson Button (101) completam a lista dos seis primeiros, que devem ser os pilotos que ainda brigarão pelo título da temporada.

A próxima prova será em Monza. Outro circuito rápido, com outra curva desafiadora (a Parabólica) e que promete uma disputa ferrenha entre os seis postulantes ao caneco. Será a despedida da Europa da atual temporada, e a massa ferrarista vai em peso para apoiar Fernando Alonso na luta pelo título. Seus rivais estão vivos na disputa, o que só reforça o fato de que a parte final do campeonato será bastante acirrada. E imprevisível.

Porque, convenhamos, um campeonato tão equilibrado e com tantos vencedores merece um final à altura.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!