Páginas

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Quem disse que é o fim?

Zanardi é resgatado após o terrível acidente em Lausitzring (foto: divulgação)
Lausitzring, 15 de setembro de 2001. O que era para ser um dia de festa para a antiga CART World Series (ou Fórmula Mundial, como era chamada aqui) quase se transforma em tragédia.

O oval alemão recebia a primeira corrida da categoria em solo europeu. Autódromo lotado, uma corridaça de Tony Kanaan e vitória do sueco Kenny Brack. Mas nada disso importou muito.

Ao sair de seu último pit stop, Alessandro Zanardi rodou na saída do pit lane. Sem ver o que acontecia, Alex Tagliani simplesmente despedaçou o carro de Zanardi. O italiano foi levado para o hospital: sete paradas cardíacas, 75% de sangue a menos e sem as duas pernas.

Fim de carreira para o piloto. À época, dizia-se que só o fato de estar vivo seria um milagre. Que dirá voltar a correr. Mas Alex usou essa adversidade como motivação e exemplo de superação.

E o bicampeão de 1997/1998 voltou à cena - em grande estilo. Primeiro no WTCC, correndo pela BMW. E agora, como ciclista paralímpico. Zanardi venceu em 2011 a Maratona de Nova Iorque e, este ano, disputará as Paralimpíadas de Londres.

A prova com maiores chances de ouro, a handbike H4, para atletas que têm a capacidade de mover a coluna - justamente a que lhe deu o triunfo em solo americano - será disputada em Brands Hatch.

Sim, no autódromo, que já foi utilizado pela Fórmula 1 durante tantos anos; no mesmo circuito que o próprio Zanardi correu, na F-3000, em 1989 e 1991.

Ao qual o piloto respondeu com o maior bom-humor, que "na época de F-3000, eu fazia a volta cinco vezes mais rápido".

Essa lição de vida do italiano é o principal motivo para que todos os fanáticos pelo esporte a motor estejam aguardando ansiosamente o dia 05 de setembro, às 11:10 (horário de Brasília) para torcer como nunca por uma medalha de ouro da Itália.

Zanardi deixa o hospital 45 dias após o acidente -
e com muito bom humor (foto: divulgação)
Mas que, com certeza, será aplaudida por todo mundo. Talvez a foto acima simbolize tudo isso.

E a gente reclamando de tanta coisa inútil...

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Um comentário:

  1. Imagine um dia que máximo uma corrida só com cadeirantes, mas de carro.
    Se fosse uma categoria de carro de Turismo certamente meu sogro teria condições com seu V0yage.
    HIUAHiuahuiahuia.
    Assim é a vida, desistir não é uma opção, que o Alex sirva de exemplo a todos aqueles que acham que a vida acabou porque perderam um mindinho.
    Na pior das hipóteses você ainda pode ser presidente.

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!