Páginas

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Uma luz no fim do túnel

Caxias do Sul, 9 de junho de 2012. Uma senhora de 85 anos matou um bandido com três tiros. O desgraçado invadiu o apartamento da idosa, xingou-a e tentou estrangula-la. Ela corria o risco de ser condenada por homicídio doloso.

São Paulo, 19 de maio de 2012. Elize Matsunaga mata (com um tiro) e esquarteja seu marido, Marcos Matsunaga. Ela está presa e será julgada por esquartejamento e ocultação de cadáver. "Somente" por isso.

"Rodrigo, não enrola. Quer chegar aonde"? Explico. No segundo caso, o da assassina, ela não teve motivos para matar. Simplesmente pegou a arma, mandou uma bala no cara, esquartejou o corpo (segundo depoimento e investigação, "foi um procedimento profissional") e enterrou a vítima. Eu me pergunto o que se passa na cabeça de uma pessoa para fazer isso.

No caso da velhinha que teve o apartamento INVADIDO, ela atirou para se defender.

Cheguei ao ponto: não interessa se foi mais de um tiro (segundo a lei, mais de um tiro caracteriza tentativa de homicídio). Então quer dizer que o bandido pode entrar na sua casa, roubar seus pertences, estuprar e matar sua família... e a vítima é obrigada a assistir tudo? Uma trolha no reto anal de quem pensa assim!!! Palmas para a idosa!! E palmas também para a promotora Silvia Becker Pinto, que afirmou que, caso tenha o processo em mãos, irá arquiva-lo, por ser "inaceitável que se condene uma pessoa que apenas se defendeu contra um meliante".

Como seria ótimo para o Brasil se existissem mais Silvias.

Já no caso Elize, é capaz de, depois da prisão consumada, ela ter direito a trocentas mordomias... e, como sempre, os "Direitos Humanos" exigirão que se preserve a sua integridade física.

Por que esses "pseudo-moralistas" não vão atrás da família do morto para saber se precisam de algo, oferecem alguma ajuda psicológica ou coisa do tipo??

Por isso nosso país vai tão bem, só que ao contrário!!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

6 comentários:

  1. O grande problema de tudo é que a justiça é cega, mais sente cheiro de pobre.

    ResponderExcluir
  2. Palmas para a velhinha!!! E a babacona lá corna matou o japinha pq ele tinha outra...kkkkkkk.. idiota. Arrumasse outro tbm... O Brasil NUNCA irá pra frente assim... Não tem mais jeito não... Já era! Fim da linha.

    ResponderExcluir
  3. a Justiça Brasileira é para os P's Pobres e Pretos kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior é que é verdade. Muitos dos julgamentos levam em consideração a condição financeira, a origem, a cor... isso é o que mais entristece!

      Excluir
  4. Affff, só no Brasil acontece essas bostas mesmo, tá certa a véia..esse caso do Matsunaga não vai parar por aqui, vai dar muito pano pra manga ainda!

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!