Páginas

terça-feira, 26 de junho de 2012

Competência aliada à sorte

O choro que resume tudo: uma vitória espetacular!
(foto: Glenn Dunbar/LAT Photographic)
Sejamos justos: todos nós odiamos a postura e a arrogância do espanhol. Mas temos que admitir que ele é o melhor do grid atual da Fórmula 1.

Sim. Um piloto comum jamais levaria essa coisa horrenda de Ferrari à liderança do campeonato. Tenho até minhas dúvidas se o Sebastian Vettel levaria...

Além disso, o espanhol tem uma sorte do tamanho do Sistema Solar. É impressionante como a sorte caiu no colo dele. Claro que para isso, Alonso estava no momento certo na hora certa. E desde a largada, quando partiu em 11º, aquele carro número 5 foi passando um por um. Lembrou até mesmo um antigo carro que corria com o número 5. Na ponta, Vettel sumiu do mapa. Mais de 15 segundos para Romain Grosjean e Lewis Hamilton. Alonso já era o quarto.

Lá atrás destaque para Sergio Perez e para os dois carros da Force India. Os três com corridas sólidas. A decepção vai para Jenson Button (ninguém sabe o que acontece com ele) e para os brasileiros. Desta vez, fazendo corridas boas, ambos foram vítimas de acidentes. Os dois causados por Kamui Kobayashi (que será punido em Silverstone).

O outro barbeiro do dia foi Jean-Eric Vergne, que levou uma punição dupla: multa e perda de posições no grid da próxima prova. Esse acidente com Heikki Kovalainen provocou a bandeira amarela. E aí a vantagem do alemão da Red Bull foi para o espaço.

A McLaren se atrapalhou no pit stop de Hamilton e, assim, Alonso subiu para terceiro. Na relargada, se livrou de Grosjean e cumpriu seu papel ao ficar em segundo. De forma monumental.

Mas tem a sorte, né? Primeiro o carro do atual bicampeão teve problemas de motor (já explicados pela Renault). Fim de prova para Vettel e desespero de Christian Horner. Com o passar das voltas, os pneus foram vitimando o espanhol. Mas quando parecia que a Lotus venceria... o mesmo problema de motor fez o francês abandonar a prova.

Para completar a sorte, Lewis Hamilton, de volta à segunda posição, segurou Kimi Raikkonen, o terceiro, que não foi macho o suficiente para tentar uma ultrapassagem e sair à caça do espanhol. Quando finalmente assumiu a segunda posição, faltavam apenas duas voltas.

Hamilton, com o carro em frangalhos, ainda perderia a posição para Pastor Maldonado, que seria o terceiro caso não tivesse sido fechado de propósito pelo inglês da McLaren. Resultado: Maldonado foi punido e perdeu a décima posição que ainda conquistara em solo espanhol. E Hamilton, em mais uma atitude de novato, jogou 12 pontos pela janela.

Fico me perguntando o que vai acontecer se ele perder o título por menos de 12 pontos...

Graças a isso, Michael Schumacher voltou ao pódio pela primeira vez depois que voltou a correr. Seu último pódio havia sido quando venceu na China, em 2006.

Mas nada tiraria o brilho da vitória de Fernando Alonso, novo líder do campeonato. O choro no pódio resume a sua entrevista: "foi a maior vitória da minha carreira". O primeiro a vencer duas provas. As duas vitórias aliando sorte com a competência já conhecida.

Só ele mesmo para levar esse arremedo de carro para a ponta da tabela.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

3 comentários:

  1. Alonso calou minha boca nessa corrida. Nunca fui com a cara do espanhol, mas me emocionei com a vitória dele, com aqueles tifosi que hablan español. Linda vitória.

    E é tão bom ver o Alemão de volta ao pódio. Long live the King! Mesmo que só por alguns meses, até ele se aposentar.

    ResponderExcluir
  2. Esse lance da arrogância eu acho que ele fica abaixo de Mansell, Senna e outros. O cara na Fórmula 1 nem pode ser muito bonzinho mesmo, vide Rubens.
    Acho que o Alonso conseguiu mudar a imagem dele após entrar no Twitter, que não segue @alo_oficial que o faça. Em termos de talento puro e velocidade, com certeza Alonso é bastante diferenciado, já enfrentou Schumacher de Ferrari em 2006 de igual para igual, e já conseguiu diversas vitórias épicas como as de 2010 em Monza e Marina Bay, Nurburgring 2007, etc. Tem seu lado marrento, que me fez torcer contra muitas vezes (a discussão com Massa justamente após Nurburgring 2007 por exemplo).

    ResponderExcluir
  3. Alonso é foda. Sem mais. O que ele faz com esse carro da Ferrari, pouco conseguiriam.

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!