Páginas

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

A real preocupação

Acho que já é de conhecimento geral (não parou nos Trendings Topics do Twitter à toa) o comentário do Carlos Nascimento, do SBT, sobre as futilidades que o povo brasileiro anda se preocupando. Para quem não viu ainda, segue aí:



Acertou na mosca!!

Pois bem, eis que um certo blog resolve condenar a atitude do jornalista, usando frases como "você tem dor de cotovelo porque somos mais influenciadores que a TV", "tudo que a gente descobre na Internet vira notícia" e o mais absurdo, "as pessoas verão menos o seu telejornal e cada vez mais entrarão na internet para se divertir".

Não quero condenar o blog. Longe disso, até porque entretenimento é válido e o citado blog contém muitas postagens divertidas. Portanto, o meu recado vai para todos que, conforme escrito na postagem descrita acima, não se interessam por jornal e preferem a diversão da Internet.

Nosso país não tem saúde, educação, segurança, muito menos salários dignos para os trabalhadores; temos alto déficit habitacional, as drogas infestam nossa sociedade, mas qualquer besteira é o suficiente para prender a atenção da população e fazer com que essas besteiras rendam assuntos e mais assuntos. Isso só aumenta mais o nosso rótulo de nação passiva, de povo acomodado, que não luta pelos seus direitos. Não digo os próprios, e sim, os direitos do cidadão.

Para os que comandam essa joça, nada vai mudar. Na verdade, eles devem estar adorando que o "mundo virtual" discuta com tanta força se fulano estuprou sicrano no BBB, ou que beltrana foi pra putaquepariu e não voltou (ou voltou, sei lá). Para eles, é ótimo manter a população ignorante, dando-lhes "pão e circo".

E aí está o problema: o brasileiro se conforma com isso. Não estou aqui dizendo que não deve haver entretenimento. Claro que é ótimo a gente se divertir. Mas sem deixar de lado o nosso lado cultural e opinativo. Resumindo para Santos, onde moro: vasculhando o Facebook e o Twitter, encontro muito mais postagens referentes a "Luíza" e "BBB" do que, por exemplo, o aumento na passagem dos ônibus do sistema de transporte coletivo.

Outro dia ouvi um cidadão, morador de palafita, dizer que "não se importa em dormir em cima do esgoto, tendo o futebolzinho na praia e o churrasquinho do fim de semana estava tudo ótimo". Depois, esse mesmo cidadão vai choramingar na TV que "o Governo não dá nada". Aí, alguma campanha política abraça essa causa e dá uma bolsa-esmola pra ele. É certo isso??

Então, antes de sair caçando besteiras e nos preocupando efusivamente com elas, vamos olhar o exemplo dos nossos vizinhos argentinos, e lutarmos por um país mais digno para nós, que carregamos essa pátria nas costas, com o suor do nosso trabalho. Aí sim, a gente, tendo saúde, educação, moradia digna e segurança, poderemos gastar nosso precioso tempo com essas futilidades. Afinal, respondendo ao Carlos Nascimento, não, nossos problemas não estão nem 1% solucionados.

Pra encerrar: nós, blogueiros e internautas, estamos MUITO LONGE de influenciar mais do que a TV. Fosse assim, emissoras como Record e Globo já teriam mudado metade das suas grades de programação.

E os tais assuntos fúteis passariam longe das pautas jornalísticas!!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Um comentário:

  1. Pois é Roli.... ao inves do povo se preocupar com a real situação q se encontra o país, se apegam a essas "modinhas" de internet q nao tem nada aver com nada....
    Isso realmente é um absurdo...

    ResponderExcluir

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!