Páginas

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Opção viável, sim!


Sem me alongar muito. Vou repetir o que eu disse na gravação do Mesa de Boteco, sobre as transmissões do Panamericano de 2011.

Problemas humanos (leia-se inexperiência) nas transmissões eram óbvio que aconteceriam, afinal, faz muito tempo que a Record não realiza uma transmissão de grande alcance nacional (já transmitiu Campeonato Brasileiro, mas em conjunto com a Globo). Claro que eles chegarão a um nível ótimo. Basta que tenham os direitos de mais eventos. A própria Globo era um nada em eventos esportivos há alguns bons anos atrás. Atualmente, todo mundo sabe a potência que se transformou a platinada.

O único pecado da Record nem é um pecado grave. Apesar de acontecer em todas as emissoras, imaginei que não aconteceria um excesso de ufanismo. Até porque, a rival platinada exagera nisso, então, com o tempo, espera-se que essa dose de torcida pró-Brasil se nivele normalmente.

Muitos dizem que o principal problema da Record está sendo colocar os repórteres à beira dos palcos de competições, entrevistando os atletas logo após as provas, sem dar tempo para os atletas respirarem. Discordo que seja um problema unicamente da emissora paulista. Na emissora carioca seria a mesma coisa. É assim na Stock Car, na São Silvestre, portanto, não seria diferente em Guadalajara. E nem com nenhuma outra.

Mas, na opinião de quem realmente curte esportes, o problema maior parece ser a inexperiência dos repórteres. Quanto aos narradores, não há problema nenhum. Nem aos comentaristas. Mas os repórteres são inexperientes no campo esportivo, em sua maioria. Embora sejam ótimos repórteres (e são mesmo), eles não tem a rotina dos eventos esportivos. E isso acontece porque a Record não é uma emissora esportiva, como é a Globo e a Band, só pra citar as emissoras de TV aberta.

Aconteceu isso com o SBT, quando os mesmos transmitiram o Paulistão de 2003. A qualidade técnica não deveu em nada, mas o corpo humano foi uma tragédia, com Dirceu Maravilha (ótimo no rádio, mas debutante em TV) narrando e Léo Jaime comentando. Credo em cruz!!

O que devemos aplaudir, dessas transmissões da Record, são: 1- a emissora mudou praticamente toda a grade de programação. A Globo jamais faria isso. Só faz em Copa do Mundo e olhe lá (estou até com medo da Copa de 2014, pois a cúpula da emissora vai querer jogo as 10 da noite e a FIFA já disse que vai proibir o horário) e 2- pelo fato da Record ter dinheiro para investir o que for necessário, mesmo que ainda com qualidade inferior (não digo de qualidade de equipamento, e sim, do "know-how"), essas transmissões serão frequentes. E, com o tempo, pega-se a experiência.

Torço apenas para que Globo e Record (junto com a Band, que já é parceira da platinada), possam dividir os eventos. Será bom para ambas: mais espaço para comentaristas, mais oportunidades para jovens jornalistas e radialistas ingressarem na área... e bom para o público que não pode ter uma TV por assinatura.

Porque, convenhamos, chega da Globo comprar os direitos de todos os eventos e não transmitir nem metade deles.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Adicionar ao Tumblr Adicionar ao Linkedin Adicionar ao Blogger Adicionar ao Wordpress Enviar por e-mail Imprimir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS: Comentários anônimos serão excluídos. Para inserir o seu nome, basta clicar em "Nome/URL". Não é necessário preencher o campo URL caso não tenha!

No lugar do nome, podem colocar o Twitter, o e-mail ou o site pessoal. Mas não pode ficar anônimo!